sem-filtro-psicologo-ou-psiquiatra-quem-devo-procurar-para-me-atender

Psicólogo ou psiquiatra: quem devo procurar para me atender?

Psicólogo ou psiquiatra são profissionais que cuidam do lado emocional do paciente, tratando de doença psíquica. Mas você sabe qual a diferença entre eles e quando procurar os serviços de cada um? 

Muitas pessoas não distinguem muito bem os dois e como eles podem ajudar. No entanto, para obter resultados positivos e contornar os distúrbios que atrapalham a vida, é importante saber quando marcar uma consulta.

Neste post, trazemos informações importantes para você escolher o profissional certo no momento mais adequado. Confira!

Quando procurar um psicólogo ou um psiquiatra?

Essa dúvida ecoa em muitas cabeças. Isso porque existe uma certa ideia de que um usa o diálogo para tratar, enquanto o outro apenas receita medicamentos. Na verdade, não é assim que os cuidados funcionam. Claro que uma junção entre os dois é algo promissor, mas cada profissional tem suas responsabilidades e são benéficas para cada caso específico.

Qual o papel do psiquiatra?

Trata-se do médico que tem experiência e conhecimento mais detalhado sobre o funcionamento do cérebro humano. Como tal, sabe informações de tudo que pode acontecer com o órgão e as alterações que afetam o seu bom funcionamento.

Dessa forma, esse profissional consegue observar com mais eficiência problemas psiquiátricos que resultam de modificações cerebrais, mesmo quando a pessoa tem uma vida normal. Com isso, se torna mais fácil descobrir doenças endógenas, como psicose, depressão e bipolaridade. 

Assim, o especialista consegue analisar os casos e pode receitar medicamentos que são capazes de ajudar no tratamento.

Além disso, ele também distingue os mais variados transtornos mentais, fazendo um diagnóstico mais preciso, já que tem como auxílio a possibilidade de fazer exames auxiliares, como tomografia, análise sanguínea, ressonância magnética, entre outros. 

Qual a função do psicólogo?

Ajudar os pacientes a entender seus conflitos internos, por mais agravantes que possam ser. Por isso, esse profissional deve ir em busca das origens do problema, entendendo tudo que se passa com a pessoa, por meio de técnicas que envolvam a conversa, sem julgamento. Ainda, alguns deles podem analisar o comportamento nas psicoterapias, que oferecem um ambiente confortável, seguro e bastante promissor. 

Cada um segue uma ou mais abordagens, entretanto, o atendimento é baseado em sessões de terapias, acompanhando uma linha de estudo/raciocínio que esteja voltada para as questões pessoais do paciente.

Existe a possibilidade de unir as duas especialidades?

Na realidade, grande parte dos problemas psicológicos necessita do acompanhamento de ambos profissionais. Isso porque, em alguns casos, a pessoa precisa de terapias para cuidar dos conflitos gerados pela patologia, mas também há necessidades de exames e o uso de remédios apropriados, como antidepressivos e ansiolíticos. 

O trabalho em equipe permite compreender a situação com mais clareza, oferecendo métodos que são mais viáveis, dividindo todo o tratamento de acordo com a competência de cada área, respeitando sempre as necessidades do paciente.

Psicólogo ou psiquiatra: ambos são treinados para tratar o indivíduo como um todo, verificando as condições físicas e mentais, fazendo um trabalho em busca de uma vida melhor, trazendo paz e conforto para que o paciente possa ter mais bem-estar.

Quer saber mais? Clique no banner e saiba mais sobre Psiquiatria. 

O que deseja encontrar?

Compartilhe

Share on facebook
Share on linkedin
Share on google
Share on twitter
Share on email
Share on whatsapp